Notícias da CCR AutoBAn

Notícias

27/04/2018 | Releases

CCR AutoBAn completa 20 anos de gestão do Sistema Anhanguera-Bandeirantes

Entroncamento das Rodovias Anhanguera e dos Bandeirantes, em Jundiaí

Entroncamento das Rodovias Anhanguera e dos Bandeirantes, em Jundiaí

Fonte: Clovis Ferreira/Digna Imagem

Com ações de Engenharia, ampliação de capacidade das vias, atualização e modernização do sistema operacional, conservação rodoviária, além de campanhas e projetos educativos, a CCR AutoBAn reduziu em 80,9% o índice de mortes no Sistema Anhanguera-Bandeirantes desde que assumiu a gestão das rodovias em 1998. Neste período, também foram registradas reduções nos índices de acidentes e feridos em 46,2% e 34,2%, respectivamente. Esses são alguns dos resultados obtidos pela CCR AutoBAn, que completa nesta terça-feira, 1º de maio, 20 anos de gestão do Sistema Anhanguera-Bandeirantes.

Desde 1998, a Concessionária - que integra o primeiro lote do Programa de Concessões Rodoviárias do Estado de São Paulo -  já investiu R$ 7,3 bilhões em obras e melhorias do Sistema Anhanguera-Bandeirantes, como a construção do prolongamento da Rodovia dos Bandeirantes (SP-348) em 78 quilômetros, de Campinas a Cordeirópolis, além da implantação da quarta e quinta faixa entre São Paulo e Jundiaí. Recentemente, a CCR AutoBAn entregou obras de implantação de faixas adicionais em trechos da SP-348 nas regiões de Campinas e Jundiaí. 

Na Via Anhanguera (SP-330), no período da concessão, destaque para a construção do Complexo Anhanguera, na chegada da rodovia à Marginal Tietê, em São Paulo. Inaugurado em 2010, permitiu a construção de dezessete novos viadutos e pontes, criação de novos acessos, implantação de retornos, melhoria de trevos, faixas adicionais, pistas marginais e passarelas. O Complexo Anhanguera melhorou significativamente a fluidez da rodovia na região da Grande São Paulo, trecho com grande tráfego de veículos.  Ainda na Via Anhanguera, a CCR AutoBAn investiu em melhorias como faixas adicionais, terceiras faixas e vias marginais, remodelação de trevos e concluiu em abril de 2018 as obras do Complexo Viário de Jundiaí, com a construção de novos viadutos, alças e melhorias nas vias marginais entre os quilômetros 55+900 e 61.

Além das melhorias em engenharia rodoviária e aumento da capacidade das rodovias, graças ao Programa de Concessões Rodoviárias do Estado de São Paulo, as rodovias do Sistema Anhanguera-Bandeirantes passaram a contar nos últimos 20 anos com recursos de atendimento e tecnologia que auxiliam o usuário e tornam mais ágeis os atendimentos. “A CCR AutoBAn implantou o SOS Usuário, com 106 câmeras de monitoramento de tráfego, 544 telefones de emergência instalados a cada quilômetro de rodovia, serviço de Atendimento Pré-Hospitalar, e socorro mecânico, 24 horas por dia”, explica Fabiano Adami, gestor de Interação com o Cliente. “Além disso, nossa equipe de conservação realiza, em média, três vezes por ano a limpeza de todas as quase 12 placas de sinalização e cerca de 1000 toneladas de lixo são retiradas das rodovias, em média, por ano”, completa.

Para o presidente da CCR AutoBAn, Mauricio Vasconcellos, o exemplo da concessionária na gestão do Sistema Anhanguera-Bandeirantes nos últimos 20 anos é a prova de que a parceria público-privada, por meio do Programa de Concessões Rodoviárias do Estado de São Paulo, foi uma opção acertada. “O contrato de concessão foi uma solução inteligente: estabeleceu um cronograma adequado de investimentos, divididos ao longo do período da concessão e que garantiu melhorias significativas no sistema rodoviário. Graças a este planejamento, a fiscalização da ARTESP, e o empenho de toda a equipe da CCR AutoBAn, nossas rodovias estão, todos os anos, entre as melhores do país. Quem ganha com isso é toda a sociedade, que tem rodovias seguras – com menos acidentes e vítimas fatais -  e adequadas aos tempos atuais, com conforto e fluidez”, considera.

Números do Sistema Anhanguera-Bandeirantes
R$ 7,3 bilhões em investimentos desde 1998
850 mil veículos viagens são realizadas diariamente pelas rodovias do Sistema Anhanguera-Bandeirantes
1.567.565 de atendimentos de socorro mecânico (desde 2003);
Mais de 5 milhões de atendimentos telefônicos (0800 e call boxes) desde 1998;
106 câmeras de circuito fechado para monitoramento de tráfego;
38 Painéis de Mensagem Variável (PMV) – entre fixos e móveis;
Reconhecimentos: Via Anhanguera obteve 4 vezes (anos de 2000, 2001, 2002 e 2007) o primeiro lugar no Ranking CNT de Rodovias e a Rodovia dos Bandeirantes foi eleita melhor rodovia pelo mesmo ranking nos anos de 2004, 2006, 2012, 2013, 2014, 2015, 2016 e 2017 – e dez vezes pelo Guia 4 Rodas – 2006, 2007, 2008, 2009, 2010, 2011, 2012, 2013, 2014 e 2015.

Linha do Tempo
1º de maio de 1998 - Assinatura do contrato entre o Governo do Estado de São Paulo e a AutoBAn, que passou a ser a concessionária responsável pela administração do Sistema Anhanguera Bandeirantes.

Junho de 1999 - Início das obras do Prolongamento da Rodovia dos Bandeirantes de Campinas a Cordeirópolis. Esta é a 1ª grande obra do Programa de Concessões Rodoviárias do Estado de São Paulo, dentro do contrato da AutoBAn.

Agosto de 1999 - Inauguração do trevo de Campinas, no km 92 da Via Anhanguera, entroncamento com a rodovia Santos Dumont. Com o novo trevo concluído, todos os cruzamentos em nível foram eliminados, evitando-se os conflitos de tráfego. No novo traçado, a Santos Dumont passa sob a Via Anhanguera. Alças também interligam o acesso entre a rodovia Santos Dumont e a Anhanguera, tanto no sentido Capital – Interior, como no sentido contrário.

Maio de 2000 – Inauguração da nova sede do Centro de Controle Operacional (CCO) e entrada em operação do Sistema de Monitoramento de Tráfego – SMT, completamente informatizado, que fornece informações precisas sobre o tráfego ao CCO.

Junho de 2001 – Evento de inauguração da primeira etapa das obras de prolongamento da Rodovia dos Bandeirantes, entre Campinas, Hortolândia, Sumaré e Santa Bárbara d’Oeste. No evento foi realizada a Maratona dos Bandeirantes. Dezembro de 2001 - Inauguração da segunda etapa das obras de prolongamento da Rodovia dos Bandeirantes, de Santa Bárbara d’Oeste até Cordeirópolis. No evento foi realizado um grande desfile de automóveis antigos pela rodovia.

Julho de 2002 – Evento de inauguração da remodelação do trevo do km 120 da Via Anhanguera, em Americana, no acesso à Rodovia Luiz de Queiroz (SP-304), com a construção de duas novas alças, que permitem ao motorista sair da Luiz de Queiroz diretamente para a pista sentido Interior da Anhanguera. Além disso, o viaduto existente foi ampliado e uma nova passagem superior sobre a Anhanguera foi construída. Também foi implantado 1,5 km de via marginal na pista Capital - Interior.

Setembro de 2003 - Inauguração da área de descanso no km 56 da pista sul da Rodovia dos Bandeirantes, na região de Jundiaí.

Julho de 2004 – Evento de inauguração do trevo no km 98 da Via Anhanguera, conhecido como trevo da Bosch, Monsenhor Geraldo Azevedo. Trevo passou a contar com dois viadutos, cada um com duas faixas de rolamento, acostamento e faixa de segurança. Foram recuperados os dois viadutos existentes, construídas também mais duas alças de acesso e uma entrada exclusiva para o fluxo de veículos no sentido Campinas–São Paulo.

Agosto de 2006 - Inauguração do Posto fixo do Programa Estrada para Saúde, no km 56 da pista sul da Rodovia dos Bandeirantes. Desde a criação do Programa, em 2002, cerca 150 mil caminhoneiros já foram atendidos.

Setembro de 2006 – Entrega das obras de implantação da quarta faixa da Rodovia dos Bandeirantes entre São Paulo e Jundiaí.

Abril de 2007 – Início das obras do Complexo Anhanguera, na chegada da rodovia à São Paulo, na Marginal Tietê, visando reduzir os altos índices de congestionamento observados principalmente nos horários de pico.

Abril de 2008 – Inauguração da ampliação e reforma do trevo do quilômetro 62 da Via Anhanguera, em Jundiaí. Foram demolidos dois viadutos e construídos outros sete no local. Além disso, todos os cruzamentos em nível foram eliminados e implantadas alças direcionais e faixas adicionais de aceleração e desaceleração.

Julho de 2008 – Inauguração do trevo do km 103 da Via Anhanguera, principal acesso do Sistema Anhanguera-Bandeirantes à rodovia Dom Pedro I e aos bairros do Distrito de Nova Aparecida, em Campinas, com a construção de cinco novos viadutos, passagem de pedestre em viaduto com proteção de barreira de concreto, implantação de 1,5 km de pista marginal, de 9 alças direcionais, além do alargamento de viaduto existente.

Março de 2010 – Inauguração da primeira etapa do Complexo Anhanguera, na chegada à Marginal Tietê, Complexo Viário Prefeito Olavo Egydio Setúbal. Setembro de 2010 – Inauguração da segunda etapa do Complexo Anhanguera, do km 12 ao km 19.  Contemplam a implantação de cinco novos viadutos, 14 quilômetros de vias marginais, seis quilômetros de faixas adicionais, seis novas passarelas para pedestres e revitalização de 19 pontos de ônibus.

Maio de 2012 – Entrega das obras de revitalização do pavimento da Rodovia dos Bandeirantes com utilização de asfalto ecológico no trecho entre São Paulo e Campinas, totalizando 600 quilômetros de faixas recuperadas em ambos os sentidos e utilização de 500 mil pneus que seriam descartados na natureza.

Janeiro de 2013 – Inauguração da construção de 3ª faixa entre os km 71 e 62 da pista sul da Via Anhanguera, na região de Louveira/Jundiaí.Dezembro de 2013 - Inauguração das obras de construção de 3ª faixa entre os quilômetros 120 e 128 da Via Anhanguera.

Março/Abril de 2014 – Liberação ao tráfego de pistas marginais da Via Anhanguera (SP 330) do km 89 ao 92, sentido Norte (Interior), do km 86 ao 89, sentido Norte (Interior) e do km 86 ao 92 sentido sul (Capital).

Abril de 2014 – Entrega das obras de implantação da quinta faixa da Rodovia dos Bandeirantes entre São Paulo e Jundiaí. Em apenas 12 meses, 62 quilômetros de novas faixas foram construídas pela concessionária, entre os quilômetros 16 e 47.

Maio de 2015 – Inauguração 16 km de novas faixas na Via Anhanguera, na altura das cidades de Americana e Limeira entre os km 128+000 ao 128+670 e km 140+000 ao 147+000 na pista sentido Norte (Interior) e do km 138+300 ao km 147+000 na pista sentido Sul (Capital).

Maio de 2016 – Inauguração da implantação de terceiras faixas entre os 128 ao km 138+300 na pista sentido sul (interior-capital) e do km 128+670 ao km 140 na pista sentido norte (capital-interior).

Março de 2017 – Inauguração de implantação de faixa adicional na Rodovia dos Bandeirantes entre km 87,5 e o km 89,1, sentido capital, em Campinas. Junho de 2017 – Inauguração da implantação de faixa adicional da Rodovia dos Bandeirantes entre o km 50,8 e o km 53,7, na pista sentido Interior, em Jundiaí. Novembro de 2017 – Inauguração de trecho de faixa adicional na pista sul (sentido interior-capital) da Rodovia dos Bandeirantes (SP 348), em Jundiaí, entre os km 57+550 e 60+100.

Novembro de 2017 – Inauguração da primeira fase do Complexo Viário de Jundiaí, com a implantação de dois viadutos, ponto de ônibus e ampliações/ordenações nas vias marginais sentido sul, na altura da Rodoviária. Para marcar a inauguração, foi realizada uma corrida de rua Complexo Viário de Jundiaí, com a participação de mais de 500 atletas.

Abril de 2018 – Liberação ao tráfego de faixa adicional na pista sul (sentido interior-capital) da Rodovia dos Bandeirantes (SP 348), em Jundiaí, entre os quilômetros 55+496 e 57+496.

Abril de 2018 – Inauguração da segunda fase do Complexo Viário de Jundiaí – com a implantação do novo Viaduto das Valquírias, na altura do km 58+900 da rodovia. Esta transposição, que liga as avenidas Osmundo Pelegrini e Jacyro Martinasso, resultou em uma nova interligação entre os bairros Medeiros, Eloy Chaves e Fazenda Grande ao centro de Jundiaí. Também foram realizadas melhorias nas vias marginais da rodovia, entre os quilômetros 58+400 e 60+200 da pista norte (sentido capital-interior).

Fonte: CCR AutoBAn


Voltar